Edição Linear


Sistema BTC, que antecede o digital, analógico, com gravação directa na fita, composto por editor, mesa mistura, mesa efeitos, mesa de som, players e/ou gravadores, racks e distribuidores, monitores e medidores de sinal.
A enorme vantagem,é a de controlar por completo a edição sabendo exactamente como e onde foi efectuada qualquer alteração.
A desvantagem é ter que gravar integralmente a fita a partir do ponto em que se faz alguma alteração em duração de planos ou som.

Depois da captação de imagens nos diversos locais, há que seleccionar as imagens que numa composição lógica e descritiva são visualmente mais atractivas e que melhor se adquam ao objectivo do trabalho para melhor compreensão e satisfação do público alvo.
A era do digital , trouxe também a possibilidade da edição não linear, com as vantagens e desvantagens , criando uma alternativa á tradicional edição linear, A/B roll.
O som faz parte da pós-produção da imagem , já que o mesmo ajuda a dar enfase a emoções e/ou criar tensões ou meros relaxamentos auditivos.
Existem livrarias de músicas e jingles, mas existe uma vantagem em encomendar música a profissionais, de modo a sincronizar promenorizadamente os videogramas.
Por fim , a legalização dos vídeogramas; é obrigatória.